Cineasta reclamou da falta de patrocínio devido à temática do filme': 'O Brasil é muito moralista'.

Do Gay1 Entretenimento
Gloria Pires em prêmio em São Paulo (Foto: Manuela Scarpa/ Photo Rio News)Gloria Pires em prêmio em São Paulo (Foto: Manuela Scarpa/ Photo Rio News)
Nem a confirmação de Glória Pires como protagonista ajudou o cinesta Bruno Barreto a captar recursos para seu novo filme, "Flores Raras". Em entrevista à coluna de Mônica Bergamo, publicada no jornal "Folha de São Paulo", Bruno reclamou da dificuldade, atribuída por ele, ao moralismo brasileiro.

"O Brasil é um país falsamente, aparentemente liberado. No fundo, é um dos países mais moralistas que existem, é racista. Não conseguimos um tostão de nenhuma empresa", lamentou o cineasta.

"Flores Raras" vai contar a história de amor entre a poetisa americana Elizabeth Bishop e Lota Macedo Soares, arquiteta brasileira que idealizou o Aterro do Flamengo.