Do Gay1 Entretenimento

Léo Áquilla conversa com Ângela Bismarchi enquanto Simone dorme no quarto da sede (Foto: Reprodução/Record)Léo Áquilla conversa com Ângela Bismarchi enquanto Simone dorme no quarto da sede
(Foto: Reprodução/Record)

Em uma conversa no quarto da sede depois do almoço desta quarta (20), Léo Áquilla disse que a única pessoa da mídia com ela não se dá bem é Monique Evans, com quem trabalhou no programa "Noite Afora", da Rede TV!.

"A gente não conversa. A Monique me chamou de traidora porque fui trabalhar com a Gimenez", disse para Ângela Bismarchi, explicando que após o fim do programa, a emissora a colocou para trabalhar com Luciana Gimenez, com quem, na época, Monique Evans havia brigado.

"Não falar comigo beleza, mas quando ela faz o que ela fez eu fico magoada", desabafou Léo, contando que a apresentadora chamou a jornalista de "bicha podre" em um evento LGBT.

Léo Áquilla ainda tentou retomar o contato com Monique Evans, sem sucesso. "Insisti tanto para a gente voltar a conversar. Comprei presente de Natal para ela e fui parar lá em Alphaville, onde ela mora. Ela não me recebeu e disse que não queria presente. E era uma camisola lindíssima, super cara, comprei com dinheiro que eu nem tinha. Sabe o que eu fiz? Dei para a empregada", contou para Ângela Bismarchi.

Apesar da briga, a jornalista garante que não sente raiva de Monique Evans. "Só falo coisa boa dela, porque ela foi uma pessoa maravilhosa quando trabalhavámos juntas. Ela foi minha fada madrinha".